13 de outubro de 2016

O BODECO BACHAREL


"Leitor meu, tão estimado,
Minha razão de escrever,
Eis me aqui mais do que honrado
Por lhe fazer conhecer
A desdita do caprino
Que, por força do destino,
Interessou-se por ler.

Em terra de gente simples
Sucedeu-se todo o drama.
Num rancho do semi-árido
(Muita pedra, pouca rama),
No meu Estado natal,
Que sempre foi, por sinal,
Berço de bodes de fama."

Num humilde rancho cearense havia um aprisco povoado por ordinários caprinos mestiços, destes que tanto se vê sertão afora. Porém, pra surpresa dos criadores, um bodeco esquisito parecia ter uma inclinação inata pela leitura.Conheça a história do Bodeco bacharel, romance de cordel em setilhas do poeta Eduardo Macedo.

Folheto convencional, 11 x 16 cm, com 20 páginas. Edições E. Macedo.

10 de outubro de 2016

O RABEQUEIRO DO BREJO E O TRINADO DO DIABO


"Após quase cem passados
Pouca coisa inda me resta;
As mãos já não firmam mais,
A vista pra nada presta,
As pernas são varas secas,
A boca tudo detesta.

Mas já fui bom vivedor,
Quando rapaz tive glória.
Meus dedos eram ligeiros,
Na rabeca fiz história.
Em quantos sambas toquei
Não puxo pela memória!"

Conheça a história de Gilberto José, o grande rabequeiro do Brejo do Reguengado. Descubra como ele, em plena época de decadência deste instrumento ancestral, conseguiu se consagrar famoso e ajudou a perpetuar a rabeca nos "sambas" sertanejos. Inspirado na história do violinista barroco Giuseppe Tartini, o romance conta com uma narrativa empolgante em primeira pessoa, debulhada em pouco mais de 150 sextilhas.

Folheto convencional, 11 x 16 cm, com 40 páginas. Edições E. Macedo.

17 de julho de 2016

LAMPRÊGO NHUMBUGAKU, O MISTÉRIO DA ONÇA PIFEIRA



"Na Serra do Ororubá,
Território xucuru,
Há uma furna escondida
Onde dorme um canguçu,
Em meio a restos de peba,
E ossadas de caititu.


A gruta encerra um mistério
Que há muito tem inspirado
O povo dos arredores:
Um pífano bem guardado,
Longe dos ossos, num canto,
Limpo, novo e conservado.

A razão para este fato,
Segundo ouvi relatar,
É tema deste poema
Que agora vou debulhar,
Com metro e rima corretos
Para a poesia exaltar."


A música é tema recorrente nos trabalhos de Eduardo Macedo, o que fica evidente em "Lamprêgo Nhumbugaku, o mistério da onça pifeira", romance de cordel que trata da história do virtuoso Epifânio, cuja obsessão que nutria em ser o maior instrumentista do pífano do mundo o fez chegar ao cúmulo de abrir mão de sua vida humana para viver como um animal. Adquira o seu com o autor.

29 de março de 2016

O MISTÉRIO DA ONÇA PIFEIRA



Num raiar do mês primeiro,
Janeiro, no dia seis,
Uma banca cabaçal
Que louvava os Santos Reis
Entrou, como de costume,
Num ranchinho camponês.

Os músicos, bem fardados
De uniforme azul do céu,
Entraram tocando loas,
Fazendo grande escarcéu.
Mas tão logo lá entraram
Foram tirando o chapéu.

Pois ali, na camarinha,
Uma mulher dava a luz;
Os homens, silenciados,
Fizeram sinal da cruz.
Rompeu-se em seguida um choro
E deu-se um “viva” a Jesus!

Nascera um neném saudável,
Face mostrando rubor.
Ligeiro, tocou a banda
Uma toada em louvor
Ao menino que nascia,
Bem como a Nosso Senhor.

Neste instante sua mãe
Que inda não tinha escolhido
Um nome para o filhinho
Teve o caso resolvido:
"Vai se chamar Epifânio
E será muito querido".

Nascido no Dia de Reis, Epifânio se tornou o maior pifeiro da região em que vivia. Famoso, dedicado ao instrumento, estudioso e virtuoso, não sabia o que a obsessão que desenvolveu pela sua arte acabaria lhe reservando no futuro.

LAMPRÊGO NHUMBUGAKU, O MISTÉRIO DA ONÇA PIFEIRA, novo cordel de Eduardo Macedo, a ser lançado pela Editora Coqueiro, na próxima edição da Feira do Cordel Brasileiro.

28 de março de 2016

FEIRA DO CORDEL BRASILEIRO - 2016

Está chegando a Feira do Cordel Brasileiro, edição de 2016. Abaixo segue toda a programação. Acesse a página do Facebook da Feira - https://www.facebook.com/feiradocordelbrasileiro2016.