26 de janeiro de 2013

REI DE IMBURANA-DE-CHEIRO - EMBOLADOR



Se tem verso, tem gravura;
Se tem gravura, tem verso.
Entalhando não converso,
Se imagino uma figura
Vou cortando. Na fundura
Do corte brota uma rima,
Pendulando, bem em cima,
Nasce uma flor tão formosa,
Também verso, mote e glosa
Da mesma matéria-prima.

15 de janeiro de 2013

NO RASTRO DA BESTA



No rastro da postagem anterior, informo que saiu a primeira edição da Revista Trivial. Trata-se duma publicação digital dedicada à divulgação de trabalhos de artistas locais e nacionais, abrangendo poesia, crônicas, artes plásticas e visuais. Idealizada por Pedro Torres, veículo extremamente interessante ao cenário independente. Uma das matérias da revista traz uma crônica construída com trechos de poemas de minha autoria: "Poesia em tempos de seca - o Boi-Morre-Não-Morre".

Boa leitura! Acesse aqui: http://pt.calameo.com/read/0019505556a97abcfbce2.

14 de janeiro de 2013

A "BESTA ESTURRICADA" - DECLAMAÇÃO

Poema "A Besta Esturricada", de Eduardo Macedo. Declamação do autor com fundo musical do Quinteto Armorial, música "Rasga". Ouça aqui: http://snd.sc/1hUipnV.